Descrição das Unidades Curriculares

ANTROPOLOGIA: CULTURA MATERIAL E CONSUMOS

 

UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS

 

Teorias e Métodos em Antropologia (João Leal)

Caminhos da teoria antropológica: onde estávamos e onde estamos. A antropologia contemporânea. Entre o local e global: uma antropologia situada. A multiplicação dos tópicos de análise: uma antropologia diversificada. Novos diálogos inter-disciplinares: uma antropologia aberta. Cultura, sociedade e política: uma antropologia crítica. Os futuros da teoria antropológica: entre a inovação e o retorno crítico aos clássicos. Dos desafios teóricos aos desafios metodológicos: novos objectos e novos terrenos. O método etnográfico hoje: desenho de pesquisa e trabalho de campo. Etnografia e teoria: o lugar da comparação.

 

Cultura Material e Consumos (Filomena Silvano)

Na antropologia contemporânea o estudo do consumo de objectos – domésticos ou não – implicou, no essencial, uma deslocação dos estudos de cultura material – com base em trabalhos precursores de autores clássicos como Simmel e Mauss e em trabalhos mais recentes de autores como de Certeau, Baudrillard, Bourdieu, Douglas, Appadurai e Miller – do pólo da produção para o pólo do consumo. Essa deslocação implicou uma revisão, e uma consequente complexificação, das teorias sobre o consumo nas sociedades capitalistas, que passaram a incluir a dimensão culturalmente produtiva do acto de consumir. As dimensões simbólicas do consumo assumem, neste contexto interpretativo, uma particular relevância. O entendimento dos processos de relacionamento entre pessoas e objectos depende de observações etnográficas que tenham em linha de conta os contextos culturais e sociais em que aqueles se desenrolam.

 

Objectos, Identidades e Culturas (Filomena Silvano)

Antropologia e cultura material. As raízes históricas de um campo de estudos renovado. Antropologia portuguesa, cultura popular e objectos em perspectiva histórica. A “nova” cultura material e os objectos de consumo. Entre tradição e renovação: diálogos contemporâneos em torno de objectos.

 

UNIDADES CURRICULARES OPCIONAIS

 

Antropologia e Imagem (Catarina Alves Costa)

Documentarismo, sua história, tendências recentes e aplicações para o conhecimento antropológico. Questões da subjectividade, posição da Câmara, experiências feitas, em especial nos anos 60 com o Cinéma Vérité e com o Direct Cinema americano. Antropologia Visual, começos do uso da imagem, as várias tendências, escolas e correntes teóricas (em França, Inglaterra, Alemanha e nos EUA). O lugar do filme no contexto académico da Antropologia. Cultura Visual: fotografia e vídeo amador como fontes para a reflexão antropológica. Arquivos, Biografias e diários, a aproximação museológica e arquivística. Métodos visuais em pesquisa social, análise com imagem, o ensaio fotográfico – reflexão em torno da ligação histórica entre Antropologia e Fotografia. Documentarismo de vocação etnográfica em Portugal. A ruralidade e uma Etnologia da urgência nos anos 60. Estudos de caso.

 

Exibição, Parada e Performance (Maria Cardeira da Silva)

Exibição da cultura, identidade e etnicidade: rito, performance, parada e monumento. Culturas em cena – antropologia da dança, da antropologia do teatro, antropologia da festa e do rito e antropologia dos media.  Etnografia e outras formas e suportes de display da cultura: filme etnográfico; novos écrans e culturas virtuais; etnografia e literatura; a natureza como display da cultura. Imagens da Nação e Império: cartaz da nação; museologia e colonialismo; exposições mundiais; retóricas e políticas culturais externas. Diferença em cena: consumos e display; culturas juvenis e performance; multiculturalismo e performance cultural; cultura como expressão de classe.

 

 

Usos da Cultura (Paula Godinho)

Formulações e debates antropológicos em torno do conceito de cultura. Apropriações do conceito de cultura 1: cultura e construção de nações; políticas da cultura. Apropriações do conceito de cultura 2: cultura, património e mercantilização; contextos locais do uso da cultura. Cultura, processos e identificações: debates e dilemas. Especialistas da cultura e intermediações

 

Identidade e Cultura Expressiva (Filomena Silvano, Marta Rosales, Salwa Castelo Branco e Rui Cidra)

Música, Poesia e Dança. Cultura expressiva, identidade e poder. Identidades nacionais e processos de folclorização e “invenção de tradições”. Cultura expressiva, migrações e transnacionalismo. A formação de indústrias culturais transnacionais: música popular e world music. A construção de “novas” identidades e domínios de expressão cultural na contemporaneidade. Cultura expressiva, identidade e género. Cultura Material e Consumos Quotidianos. O consumo como “experiência de vida”: apropriações, objectificações, incorporações e conversões das “coisas” na contemporaneidade. Construções identitárias e práticas de consumo: contextos, temporalidades e estratégias de relacionamento com o mundo material. Componentes simbólicas do consumo e processos de socialização e reprodução social: a construção social do gosto, mecanismos de marcação identitária e habitus específicos.
Consumos Cross-Cultural: mercados globais e um mundo multicultural, recepções e apropriações diferenciadas, processos de incorporação e “creolização”.

 

Opção Livre

(a escolher entre as unidades curriculares oferecidas por outros mestrados da FCSH)

 


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: