Debate Património TSF

O Debate Património Cultural Imaterial – TSF juntou quatro antropólogos: Manuel João Ramos, Clara Cabral, António Medeiros e Paulo Costa.Vou deixar aqui alguns apontamentos que retirei desse debate.

… o que é Património Imaterial (PI)?

Surgiu como reacção de algumas sociedades que não se sentiram abrangidas pela convenção do Património Material (PM), sendo por isso importante não esquecer que, segundo Clara Cabral, são as próprias pessoas que definem o que é o PI mas que devem contar com os instrumentos de salvaguarda do Estado central (Manuel João Ramos) de forma a haver critérios exactos do que se pode preservar como PI, portanto a classificação estatal representa genuidade na apresentação de uma candidatura a PI (Paulo Costa).

Concluindo, PI é aquilo que é reconhecido por um determinado local ou comunidade como sendo seu PI. Por vezes, aquilo que é reconhecido como PI pode ser algo recente ou até inventado (Paulo Costa). Clara Cabral sublinha ainda que o PI é aquilo que é transmitido de geração em geração, numa linha de continuidade, mas que é susceptível de sofrer transformações pois o mundo está em constante mudança como já dizia Camões. Como afirma, no formulário da UNESCO não está em causa a História do PI nessa comunidade mas com o que agora, no Presente, está na memória e nos modos de vida das comunidades que se candidatam, num género de pertença da comunidade no momento presente.

… onde é que entram os antropólogos?

No entanto, as pessoas não sabem o que patrimonializar. Para combater as ambiguidades, os grupos locais contratam especialistas para validar o seu PI.

… como é feita a ratificação do PI no território?

Em Portugal existe o Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) que apresenta nas listas de Património Mundial determinadas manifestações do PI. As competências do IMC passam pela normalização de directrizes técnicas sobre os inventários e outras formas de registo, promoção da salvaguarda do PI no seu registo documental (o inventário); transmissão de conhecimento apostando na educação formal e informal para apresentar as medidas de salvaguarda da convenção; outros planos e programas sem ser de património como encorajar estudos científicos, técnicos e artísticos; facilidade no acesso à informação; e sensibilização das populações do seu papel como detentores do Património Cultural e Imaterial.


~ por doragfs em 2009/02/14.

Uma resposta to “Debate Património TSF”

  1. Boa síntese Dora!!!. Todos os sábados há agora debates na TSF. Podem ouvir-se em directo ou diferido no site da TSF on line. Muito útil (os programas, e o teu comentário).
    MCS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: